Notícias

Endrick relembra episódio de racismo: “Sofri quando tinha 9 anos”

No Dia da Consciência Negra, que é celebrado em 20 de novembro, o atacante Endrick, do Palmeiras e da Seleção Brasileira, relembrou alguns episódios marcantes em sua carreira e vida pessoal. O jogador comentou sobre o racismo sofrido quando ainda era pequeno, durante partidas das categorias de base.

Em entrevista concedida ao portal ‘ge’, Endrick lembrou de um episódio de injúria racial sofrido quando tinha apenas 9 anos de idade, em Brasília. O atleta chegou a revelar que foi à delegacia com sua tia para fazer um boletim de ocorrência, mas que o caso não foi levado a frente pela polícia.

Endrick diz que episódios negativos não vão o abalar

“Racismo é uma coisa forte. É difícil para nós falarmos. É triste ver isso. Eu sofri, sim, quando tinha 9 anos em Brasília. Minha tia foi na Polícia, fez boletim (de ocorrência) e não deu em nada”, comentou Endrick sobre a sua infância.

O atacante ainda completou sua resposta: “Era 1×1, um jogo em Brasília, eu fiz o gol da virada e fui comemorar. Os pais dos garotos do outro time, acho que subiu raiva no coração deles, começaram a me chamar de macaco, fazer gestos obscenos. De pequeno, eu não sabia (…) As pessoas que fazem isso com Vini ou que fazem na Libertadores, que acontece bastante também”.

O jogador afirmou que esses episódios não vão mudar seu estilo de jogo e não vão o abalar ao longo de sua carreira: “Não vou me abalar com isso, vou seguir de cabeça erguida. Se eles fizerem, eles vão ficar bravos porque eu não vou me irritar, vou ficar tranquilo”.

Victor Duarte

Meu nome é Victor Duarte e sou jornalista formado pela PUC-Rio. Tenho experiência de quase 10 anos no ramo de produção de conteúdo, social media, assessoria de imprensa e jornalismo. Também tenho passagens por alguns veículos de comunicação, como TNT Sports e jornal 'O Dia'.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo